PicMonkey Collage

Sim meu caros, eu estou vivo. Depois de me mudar pra Curitiba, tudo tem sido bem corrido. É difícil conseguir conciliar tudo e de sobra ter tempo pra escrever aqui. Sou uma pessoa que gosta muito de qualidade, prezo por isso. Então, como eu não tinha tempo de produzir, acabava deixando vocês desatualizados.

Confesso, quando ainda estava em Santa Catarina, naquela loucura de mudança e no meio de pilhas e pilhas de caixas, tudo estava bem. Eu estava animado e feliz por estar dando mais um passo para novas descobertas na minha vida. Como sempre digo: não interessa se de é cidade, estado ou até país, todo lugar que pisamos, iremos descobrir coisas incríveis, e outras nem tanto.

No último dia, eu realmente acordei feliz. Se bem que nem dormi direito. Estava ansioso. Era perto do meio dia e a empresa de mudanças entrava no apartamento para colocar tudo dentro de um caminhão rumo á um destino incerto. Parece que história de anos atrás se repetia, mas agora de uma forma totalmente diferente. Não teve sofrimento e, sim a certeza que estava dando um passo certo.

Quando a última caixa foi colocada dentro do caminhão e a última vistoria no apartamento foi feita, meu coração apertou. Talvez quem me acompanha por aqui, pensa que eu sou uma pessoa totalmente segura de si. Não é bem assim. Quando estávamos entrando no carro, minha ficha realmente caiu.

O que eu tinha pra fazer por lá, foi feito. No outro dia eu acordaria em um estado diferente com a missão de fazer a vida se reestruturar novamente.

Não foi fácil, no começo parece mil maravilhas, mas quando eu estava devidamente pronto pra começar minha rotina aqui, o medo bateu.

Estava em um lugar totalmente novo e não conhecia absolutamente nada. Parecia que tinham me jogado no meio de uma floresta sem nenhuma forma de me localizar. Me desesperei. Quis vir embora e largar os projetos que já tinha começado aqui.  Mesmo quando temos um sonho e vontade de fazer tudo aquilo que planejamos  acontecer, sair da zona de conforto ainda não é algo fácil.

Cada dia que passa eu venho adquirindo novos conhecimentos. Estamos sempre em constante aprendizado. E algo que eu aprendi durante toda essa trajetória louca que chamamos de vida é que mesmo que o medo esteja presente em nossos planos, não devemos deixa-lo impedir de ir atrás dos nossos objetivos.

E como diz um sábio: E se der medo, vai com medo mesmo!

E a resposta é sim, eu estou indo embora.

Como eu disse no primeiro post do blog, esse ano eu decidi recomeçar. Fazia muito tempo que estava procrastinando essa mudança. Mas agora eu decidi ir na cara e na coragem, ver o que nesse novo lugar me espera.

Tenho em minha mente que em certos momentos é necessário dizer adeus, começar a colocar pontos finais e a fechar novos capítulos para novas etapas iniciarem. Quando me mudei pra Santa Catarina, não imaginaria que seria tão feliz, e que conquistaria tanta coisa bacana apenas por estar aqui. Quem me acompanha desde o começo sabe: era apenas uma trouxa de roupas, um coração partido, alguns móveis dentro de um caminhão e a vontade de fazer a vida seguir depois de tanta bagunça.

Três anos atrás eu embarcava rumo a incerteza. Sem perspectiva do que poderia ser de mim depois de toda essa loucura. Se eu te disser que foi fácil, eu estaria mentindo. Foi uma das fases mais difíceis da minha vida. Mesmo tendo esse espírito aventureiro e com o apoio da minha família, meu coração apertava de medo. Era tudo novo. O lugar onde eu esperava o ano todo para passar minhas férias do colégio acabou se tornando minha nova casa.

Deixei minha família, meus amigos, meu colégio no último semestre e tudo que fazia da minha vida completa. Era época de arriscar. De viver o novo. Admito, demorei para me acostumar. Era estranho viver em um lugar totalmente diferente do que eu já estava acostumado. Foi extremamente assustador. O choque sentimental, cultural e geográfico é gigante. Você se sente como uma peça que não se encaixa em nenhum quebra-cabeça. Mas eu vou te contar uma coisa: é tudo questão de tempo. Tempo se adaptar e descobrir que não é tão difícil quanto parece. Que certas coisas acontecem em nossa vida para o nosso crescimento e amadurecimento.

Na temporada que passei por Santa Catarina, pude viver as melhores experiências da minha vida, nas quais tive a oportunidade de compartilhar os meus dias com pessoas incríveis, de conhecer novas pessoas, novos lugares e isso serviu para mim como um enorme aprendizado. O mundo é pequeno para você ter medo. Se der medo, vai com medo mesmo! As melhores coisas da vida acontecem quando se tem um pouco de insanidade.

Quem me acompanha nos últimos meses, viram que eu estava indo algumas vezes a Curitiba, ora por trabalho, ora para visitar. E, a cada dia que passávamos mais pela cidade, fomos nos apaixonando. Mesmo morando perto de uma das cidades mais movimentadas do Brasil, nossa cidade era parada. Nós sempre fomos de cidade grande, aonde tínhamos todo o conforto que um lugar de grande porte pode oferecer. E isso nos incomodava muito, tudo que precisávamos fazer era relativamente longe e ocupava muito tempo. Se fosse listar todos os motivos que fazem essa mudança ser a melhor solução, ficaria escrevendo por muito tempo aqui. 

Mais um ciclo se fecha e outro se inicia. Prometo que essa mudança vem cheias de novidades para vocês. Estamos planejando tudo com muito carinho. Caso eu fique um pouco ausente das redes sociais daqui uns dias, é por causa disso. Porém, vocês não ficarão sem conteúdo. Teremos posts mesmo com a minha mudança. Até porque, qual é o problema de liberar post em cima de um monte de caixas, né? Rs.

Santa Catarina, foi um prazer.

Paraná, estou voltando!

Beijos,

Gabriel Morente